Benefícios para IdososINSS

Saiba como receber o BPC que liberou R$ 1.412 + R$ 600 automático na conta

BPC. Foto: reprodução
BPC. Foto: reprodução

O Benefício de Prestação Continuada (BPC), também conhecido como LOAS, é um programa social que garante um salário mínimo mensal de R$ 1.412 para idosos a partir de 65 anos e pessoas com deficiência que comprovem baixa renda.

No entanto, muitos beneficiários do BPC desconhecem a possibilidade de receber um bônus adicional de R$ 600 através do Auxílio-Inclusão.

BPC: O que é o Auxílio-Inclusão?

O Auxílio-Inclusão é um benefício adicional concedido aos beneficiários do BPC que conseguem um emprego remunerado com carteira assinada. Esse bônus de R$ 706 corresponde à metade do salário mínimo e é pago automaticamente, sem a necessidade de solicitação.

Para ter direito a esse valor extra, é necessário que:

  • Seu salário não ultrapasse dois salários mínimos;
  • O BPC tenha sido suspenso devido ao seu novo emprego;
  • Sua renda familiar por pessoa seja igual ou menor que um quarto do salário mínimo;
  • Seu CPF esteja regular e o CadÚnico atualizado.

Ou seja, o Auxílio-Inclusão é uma forma de incentivar a inserção no mercado de trabalho dos beneficiários do BPC, garantindo que eles não percam totalmente o benefício ao conseguir um emprego.

Requisitos para Receber o Auxílio-Inclusão

Para receber o Auxílio-Inclusão, é necessário atender a alguns requisitos específicos:

  1. Salário de até 2 Salários Mínimos: O salário do novo emprego não pode ultrapassar o valor de 2 salários mínimos.
  2. Suspensão do BPC: O BPC precisa ter sido suspenso devido ao seu novo emprego remunerado.
  3. Renda Familiar Baixa: Sua renda familiar por pessoa deve ser igual ou menor que um quarto do salário mínimo.
  4. Cadastro Atualizado: Seu CPF precisa estar regular e seu CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais) deve estar atualizado.

Ao cumprir esses requisitos, o Auxílio-Inclusão será pago automaticamente, sem a necessidade de solicitação. Portanto, é importante manter seus dados sempre atualizados junto ao INSS e ao CadÚnico.

Como Solicitar o Auxílio-Inclusão?

O Auxílio-Inclusão é um benefício automático, ou seja, você não precisa realizar nenhuma solicitação formal para recebê-lo. No entanto, é importante garantir que seus dados estejam atualizados tanto no CadÚnico quanto no INSS, para que o pagamento seja efetuado corretamente.

Caso você já tenha o BPC e conseguir um emprego remunerado com carteira assinada, o INSS irá suspender o BPC e iniciar o pagamento do Auxílio-Inclusão automaticamente. Basta manter seus dados atualizados e aguardar o recebimento do novo benefício.

O que Acontece se Eu Perder o Emprego?

Não se preocupe, se você recebe o Auxílio-Inclusão e perder o emprego, o BPC voltará a ser pago integralmente. Basta comunicar essa situação ao INSS, através do site, aplicativo “Meu INSS” ou pelo telefone 135.

Para realizar essa solicitação, você precisará ter em mãos documentos como RG, CPF, Carteira de Trabalho e comprovante de renda. Além disso, é importante que seus dados no CadÚnico e INSS estejam atualizados.

Dessa forma, você não precisará passar por todo o processo de solicitação do BPC novamente, e o benefício será retomado de forma rápida e eficiente.

Entendendo o Cálculo do Auxílio-Inclusão

O Auxílio-Inclusão é calculado como metade do salário mínimo vigente. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 1.412, portanto, o valor do Auxílio-Inclusão é de R$ 706.

Esse valor é pago automaticamente pelo INSS aos beneficiários do BPC que conseguem um emprego remunerado com carteira assinada, desde que atendam aos requisitos mencionados anteriormente.

É importante ressaltar que, além do Auxílio-Inclusão, o beneficiário também continuará recebendo o valor integral do BPC, que é de R$ 1.412. Dessa forma, a renda mensal total pode chegar a R$ 2.012 (R$ 1.412 do BPC + R$ 706 do Auxílio-Inclusão).

Documentos Necessários para Receber o Auxílio-Inclusão

Embora o Auxílio-Inclusão seja um benefício automático, é importante manter seus dados atualizados para garantir o recebimento correto do valor. Alguns dos documentos necessários são:

  • Registro Geral (RG)
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF)
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social
  • Comprovante de renda (contracheque, por exemplo)
  • Comprovante de endereço

Além disso, é essencial que seu CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais) esteja atualizado, com todas as informações sobre sua composição familiar e renda.

Ao manter esses documentos em ordem e seu cadastro atualizado, você evita possíveis problemas no recebimento do Auxílio-Inclusão e do BPC.

Dicas para Receber o Auxílio-Inclusão

Além de atender aos requisitos, existem algumas dicas importantes para garantir o recebimento do Auxílio-Inclusão:

  1. Mantenha seu CadÚnico Atualizado: É fundamental que suas informações pessoais, familiares e de renda estejam sempre atualizadas no CadÚnico. Isso facilitará a concessão e o pagamento do benefício.
  2. Informe Imediatamente Sobre Mudanças: Caso haja alguma alteração em sua situação, como a obtenção de um novo emprego ou a perda do mesmo, comunique imediatamente ao INSS. Isso evitará problemas no recebimento do benefício.
  3. Fique Atento às Comunicações do INSS: Esteja sempre atento a possíveis comunicados do INSS sobre seu benefício. Responda prontamente a qualquer solicitação de informações ou documentos.
  4. Utilize os Canais Oficiais de Atendimento: Para tirar dúvidas ou realizar solicitações, prefira os canais oficiais do INSS, como o site, o aplicativo “Meu INSS” e o telefone 135. Isso garantirá um atendimento mais ágil e confiável.

Seguindo essas dicas, você aumentará suas chances de receber corretamente o Auxílio-Inclusão e manter seu benefício ativo, mesmo em caso de mudanças em sua situação profissional.

Diferenças entre o BPC e o Auxílio-Inclusão

Embora o Auxílio-Inclusão seja um benefício adicional do BPC, existem algumas diferenças importantes entre eles:

  1. Valor do Benefício: O BPC garante um salário mínimo mensal de R$ 1.412, enquanto o Auxílio-Inclusão é um bônus de R$ 706.
  2. Requisitos: Para receber o BPC, é necessário comprovar idade mínima de 65 anos ou deficiência, além de baixa renda familiar. Já o Auxílio-Inclusão tem como requisito principal a obtenção de um emprego remunerado com carteira assinada.
  3. Suspensão e Retomada: Ao conseguir um emprego, o BPC é suspenso, e o Auxílio-Inclusão passa a ser pago. Caso perca o emprego, o BPC é retomado integralmente, sem a necessidade de nova solicitação.
  4. Pagamento: O BPC é pago mensalmente, enquanto o Auxílio-Inclusão é um benefício automático, pago junto com o salário do beneficiário.

Entender essas diferenças é fundamental para maximizar seus rendimentos e garantir a manutenção de seus benefícios, mesmo em caso de mudanças em sua situação profissional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *