Bolsa Família

FESTA: Beneficiários do Bolsa Família tem saldo disponível de R$ 6.300; Veja como se inscrever e guia completo para famílias de baixa renda

Com a meta em beneficiar milhões de brasileiros, o Governo Federal tomou uma importante decisão incluindo o Bolsa Família. Dessa forma, o CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) confirmou que irá garantir um valor significativo e que pode chegar a R$ 6.300 até o término de 2024.

Antes de mais nada, é muito importante saber que os beneficiários do programa social precisam estar enquadrados nos requisitos pré-estabelecidos no Cadastro Único (CadÚnico). Ou seja, as famílias que não seguem os critérios do Bolsa Família, não poderão receber o benefício do principal programa social.

Com a possibilidade em receber até R$ 6.300, os cidadãos poderão usufruir das novas condições e benefícios ampliados integrados ao programa. Em suma, visa melhorar a qualidade de vida e oferecer um maior suporte financeiro. Assim, chega como uma ótima notícia para este grupo.

Como receber os R$ 6.300 do Bolsa Família em 2024? 

De acordo com as informações recentes, o programa Bolsa Família passou a oferecer um valor base de R$ 600 mensais. Além disso, há um adicional: famílias com crianças de até 6 anos têm direito a R$ 150 adicionais por dependente, limitado a dois dependentes, elevando o potencial máximo mensal para R$ 900.

Nesse sentido, os familiares que tem direito ao montante acumulado, poderão receber um excelente pagamento do Governo Federal. Entretanto, não é qualquer beneficiário que poderá usufruir do valor de R$ 6.300. Dito isso, o aumento é uma esperança para muitas famílias que dependem dessa assistência para cobrir despesas.

É importante destacar que as três novas regras incluem o Benefício Variável Familiar (BVF), que paga R$ 50 adicionais para gestantes e crianças/adolescentes entre sete e 18 anos incompletos. Já o BVN (Benefício Variável Familiar Nutriz) também rende R$ 50 extras por membro da família de até sete meses incompletos.

Guia completo do programa social

Vale destacar que para ter direito ao Bolsa Família, o primeiro passo é estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) e sempre mantê-lo atualizado de dois em dois anos. Ou seja, o público que não tiver cadastro não tem direito ao programa social, mesmo que seja de baixa renda.

Para seguir recebendo a quantia, é necessário que os filhos tenham frequência escolar mínima solicitada pelo Ministério da Educação e ainda ter acompanhamento de saúde periódico e vacinação em dia. Em suma, o não cumprimento dessas condições pode levar à suspensão ou cancelamento dos benefícios.

Por fim, é muito importante manter todos os dados atualizados e seguir as regras para não perder o Bolsa Família.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *